Archive | dica de leitura RSS for this section

Dica de Leitura #4: Guia do Mochileiro das Galáxias

Faz tempo que não dou uma dica de leitura por aqui, por isso decidi voltar a recomendar livros em alto nível.

Histórico

Decidi falar sobre a série Guia do Mochileiro das Galáxias após ler o sexto livro dessa trilogia de cinco livros (não estou maluco, o autor costumava chamar a série dessa maneira). Os cinco primeiros livros foram escritos por Douglas Adams, escritor e comediante inglês que também foi conhecido por ter sido roteirista do tradicional programa humorístico britânico Monty Python. Já o sexto foi escrito por Eoin Colfer (da franquia Artemis Fowl), a pedido da família de Adams, já falecido, como uma forma de homenagear o autor original.

A história foi publicada originalmente na forma de programas de rádio na BBC de Londres em março de 1978 com uma temporada de 6 episódios. Com o sucesso do programa de rádio, ele foi convencido a adaptar a série para a literatura, com o lançamento do primeiro livro ocorrendo em 1979.

O autor

Douglas Adams nasceu em Cambridge no ano de 1952, começando sua carreira na década de 70, quando viajou como mochileiro pela Europa. Além de ter escrito essa série de livros, escreveu também outros livros da série Dirk Gently, que devem ser lançados em breve no Brasil, e foi roteirista de alguns episódios das séries Monty Python e Doctor Who.

Enredo

Os livros contam a história de um simples inglês, Arthur Dent, que, por acaso, consegue escapar da “demolição” da terra por ter feito amizade com um alienígena chamado Ford Prefect. A partir de então, os livros contam as aventuras do personagem (e de vários outros que não vou citar para não estragar a surpresa) ao redor do Universo. A história se desenrola com situações cômicas e completamente absurdas que servem como uma verdadeira crítica a nossa sociedade atual. Na verdade, o Universo retratado é uma extrapolação da raça humana em uma escala gigante. É até difícil explicar o quanto os livros são bons e divertidos, só lendo mesmo para entender. Por isso coloco abaixo a descrição do Guia do Mochileiro das Galáxias com a leitura dramática do grande dublador Guilherme Briggs retirado do Nerdcast 209 e um trecho sobre a importância das toalhas transcrito do livro:

O Guia do Mochileiro das Galáxias faz algumas afirmações a respeito das toalhas. Segundo ele, a toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido ao seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kabrafoon; pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas e pesadas do rio Moth; pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (um animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você – estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz); você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; e naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoavelmente limpa.

Porém o mais importante é o imenso valor psicológico da toalha. Por algum motivo, quando um estrito (isto é, um não-mochileiro) descobre que um mochileiro tem uma toalha, ele automaticamente conclui que ele tem também escova de dentes, esponja, sabonete, lata de biscoitos, garrafinha de aguardente, bússola, mapa, barbante, repelente, capa de chuva, traje espacial, etc., etc. Além disso, o estrito terá prazer em emprestar ao mochileiro qualquer um desses objetos, ou muitos outros, que o mochileiro por acaso tenha “acidentalmente perdido”. O que o estrito vai pensar é que, se um sujeito é capaz de rodar por toda a galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está a sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito.

Lista de livros

  1. O guia do mochileiro das galáxias;
  2. O restaurante no fim do universo;
  3. A vida, o universo e tudo o mais;
  4. Até mais e obrigado pelos peixes;
  5. Praticamente inofensiva;
  6. E tem outra coisa (escrito por Eoin Colfer);

Filme

Em 2005 foi lançado um filme contando a história dos livros que, apesar de não ser tão bom quanto os livros (o que é quase um padrão para adaptações de livros), é bem divertido também. O filme foi dirigido por Garth Jennings, que só dirigiu outro filme chamado O Filho de Rambow, e tem como protagonistas Martin Freeman (o Bilbo Bolseiro de Hobbit), Mos Def (16 Quadras / Rebobine por Favor), Sam Rockwell (À Espera de um milagre / Homem de Ferro 2) e Zoey Deschanel ((500) dias com ela / Sim Senhor / New Girl). Além disso possui participações menores de John Malkovich, Helen Mirren e Stephen Fry.

Para saber mais

Se você quiser saber mais sobre o Guia do Mochileiro das Galáxias antes de começar a ler, recomendo os seguintes links, principalmente o Nerdcast:

Conclusão

Vale muito a pena dar uma chance para a série, os livros são realmente excelentes.

Dica de leitura #3: Astronauta Magnetar, de Danilo Beyruth

Desde muito pequeno tive muito acesso aos gibis da Turma da Mônica e sempre gostei muito de ler. Posso dizer com toda a clareza que Mauricio de Sousa foi de extrema importância na minha formação como leitor e como cidadão. Acredito que isso seja uma verdade para muitos leitores de várias gerações (levando em conta que a Turma da Mônica já tem 50 anos de “carreira”). Felizmente meus pais sempre deram acesso a mim e aos meus irmãos a livros e revistas em quadrinhos. Quando eu era criança eles chegaram a assinar as revistas da DC e recebíamos 5 revistas todo o mês (Batman, Super Homem, Liga da Justiça, Shazam e Flash se não me engano). Além disso sempre compravam as revistas da Mônica, eu gostava muito das revistas do Cascão, e outras como Homem-Aranha (meu favorito).

Eis que Mauricio de Sousa iniciou um novo projeto /selo esse ano chamado Graphic MSP onde novos quadrinistas tem a oportunidade de publicar Graphic Novels¹ baseadas nos velhos personagens de sua autoria. O projeto surgiu depois da publicação de alguns livros comemorativos com pequenas histórias dos personagens de Maurício de Souza escritas por novos nomes dos quadrinhos nacionais que fez muito sucesso.

Astronauta, personagem de Mauricio de Sousa

Astronauta, personagem de Mauricio de Sousa

Eles decidiram então escrever histórias maiores com esses autores e publicar como Graphic Novels. A primeira edição é Astronauta Magnetar, baseado no personagem Astronauta. Eu, sinceramente, não lembro de ter lido muitas histórias do personagem na minha infância, até porque dava mais atenção às histórias da turminha mesmo, mas resolvi comprar para ver como que era depois de ler e ouvir falar muito bem em vários sites.

Capa de Astronauta Magnetar

Capa de Astronauta Magnetar

Eis que foi uma mais que agradável surpresa (nem tão surpresa assim, estamos falando de Mauricio de Sousa). A história é excelente e muito madura, podendo ser lida por todas as idades (apesar de acreditar que crianças não vão conseguir alcançar toda a profundidade da história), mas focada no público jovem / adulto. O desenhista e roteirista Danilo Beyruth fez um excelente trabalho, é o tipo de história que te prende até você terminar a leitura e deixa uma vontade imensa de que saiam novas edições. Além disso, a arte está muito bem feita, utilizando de idéias muito interessantes para descrever as aventuras e perrengues passados pelo personagem. A solução encontrada para o desenho da nave e do uniforme do personagem foi incrível. O mais interessante é que, mesmo com um estilo diferente, o autor conseguiu preservar as raízes do personagem, não causando uma estranheza em relação ao mesmo. O acabamento da revista também está excelente, mesmo na versão brochura.

Trecho de Astronauta Magnetar

Trecho de Astronauta Magnetar

Recomendo fortemente a leitura para todos que gostam de ler e tem essa relação de carinho / nostalgia com os gibis da Turma da Mônica. Para quem ainda não se decidiu sobre a compra, recomendo que escutem o podcast Matando Robos Gigantes sobre a revista, cujo link coloquei nas referências abaixo (foi o que me animou a comprar a revista inicialmente). Recomendo ainda que assistam a entrevista que Mauricio de Sousa deu ao JB Fora do Ar que também está nas referências.

P.S.: estão previstas mais 3 revistas no selo Graphic MSP: Chico Bento, Piteco e Turma da Mônica.

Dados técnicos

  • Título: Astronauta Magnetar;
  • Roteirista e Desenhista: Danilo Beyruth;
  • Cores: Cris Peter;
  • Editora: Panini;
  • Selo: Graphic MSP;
  • Preços: 
    • Capa dura: R$ 29,90;
    • Brochura: R$ 19,90;

Glossário

  1. Graphic Novels: São revistas em quadrinhos com uma história mais longa, geralmente com um conteúdo mais sérios. Além disso costumam ser uma “história fechada”.

Referências

Dica de leitura #2: Homem-Aranha Noir

Essa semana vou mudar um pouco o foco da sessão, apresentando um outro tipo de leitra que gosto muito também: as histórias em quadrinhos, mais especificamente uma edição especial do Homem-Aranha com uma história completa em um só volume.

Homem-aranha Noir

A capa do livro já demonstra ao que veio

Leia Mais…

Dica de leitura #1: 1984, George Orwell

Hoje vou inaugurar uma sessão nova aqui no blog. A idéia é todo fim de semana dar uma dica de leitura interessante. Vou começar por um livro clássico que terminei de ler essa semana e recomendo para todos.

1984
Capa do Livro, na sua última edição

Leia Mais…

%d blogueiros gostam disto: