Maycon está de volta ao Nova Iguaçu

Maycon

Maycon

Conforme comentário da leitora do blog Bárbara, o jogador fidelense Maycon assinou com o Nova Iguaçu, retornando ao clube onde se destacou dois anos atrás.

Em 2011, ele foi o artilheiro do Nova Iguaçu, marcando seis gols, no Campeonato Carioca.

Recomendo a leitura da entrevista que ele deu ao site FutRio.

Fontes:

 

Parabéns Zico!

Zico

Zico

Hoje escrevo uma postagem mais que especial para homenagear o maior jogador da história do meu Mengão. Neste 3 de março, Zico completa 60 anos de idade, de amor ao Flamengo.

Eu nunca tive a oportunidade de ver o meu maior ídolo jogar ao vivo em um estádio, nasci exatamente no ano em que ele se aposentou do futebol, onde deu o último adeus para a torcida mais querida do mundo.

Mas mesmo assim ele tem um papel importantíssimo na minha vida, desde que me entendo por gente o tenho como um exemplo de jogador de futebol e de ser humano. Lembro muito bem de uma fita cassete que papai comprou num jornal ou algo do tipo  na Casa e Video (acho que ela até está aqui em casa ainda) com “Os Mais Belos Gols de Zico”. Lembro de bem pequeno, eu devia ter uns 6 ou 7 anos quando saiu, ficar maravilhado com as jogadas do Galinho. Achei o vídeo no Youtube, assista abaixo.

Com o tempo, fui crescendo e aprendendo cada vez mais sobre tudo que ele fez pelo Flamengo, devorei livros, assisti os jogos, documentários, ouvi as histórias contadas pelo meu pai e fui me tornando cada vez mais um fã do Galinho de Quintino. Ele ganhou simplesmente tudo que disputou com o manto sagrado: 509 gols, 1 Mundial, 1 Libertadores, 4 Brasileiros, 7 Cariocas, 9 Taças Guanabara, 3 Taças Rio e vários outros títulos em 732 partidas. Isso sem falar que ele foi o maior artilheiro da história do Flamengo e do Maracanã.

A torcida arco-íris diria que ele era jogador de Maracanã, que nunca ganhou nada com a seleção brasileira, que é jogador de laboratório e outras presepadas de quem não tem torcida, mas respondo isso com uma frase célebre de Fernando Calazans:

Zico não ganhou a Copa do Mundo? Azar da Copa do Mundo.

Outro momento marcante, para mim, foi quando ele voltou para o Flamengo em 2010, eu realmente acreditei que o retorno dele poderia mudar a história do Mengão, poderia trazer o Mais Querido de volta no caminho correto, conquistar novamente o mundo. Mas infelizmente, um falso flamenguista conseguiu destruir esse sonho, com denúncias vazias, tirando o maior rubro-negro de todos os tempos da Gávea e decepcionando toda a Nação. Felizmente, a nova diretoria vem o tratando da maneira correta, dando o devido valor para quem tanto fez pelo clube.

Para mostrar o cara simples que Zico sempre foi, basta ver as declarações de quem conviveu com ele nos tempos de futebol e das personalidades da época:

Zico é o maior exemplo de fidelidade a um clube. É o maior símbolo do Flamengo (Junior)

Zico é o maior jogador do mundo. Há os que negam, cegos pelo óbvio olulante. Mas, se a evidência quer dizer alguma coisa, não cabe dúvida, nem sofisma. (Nelson Rodrigues)

Eu tive o privilégio de participar do mesmo time que o Zico participou…….. Tudo que se fala do Zico, toda homenagem que é prestada a ele é pouco pelo que ele merece. (Leandro)

Adeus, Zico. Nós vascaínos, tricolores, botafoguenses, etc., dormiremos mais tranquilos sabendo que uma falta cometida nas proximidades de nossa área não será tão perigosa assim. Que não teremos de enfrentar os seus dribles, seus lançamentos, suas soluções inteligentíssimas para as jogadas mais difíceis, a sua movimentação que o levava, em frações de segundo, da intermediária à porta do gol e aos gritos de Zico! Zico! Zico!quando você fazia uma das suas e chutava aquelas bolas que tocavam na rede e batiam em cheio em nossos corações. Em compensação, nós, que tanto amamos nossos clubes quanto o futebol, estaremos com as nossas terdes de domingo mais pobres. E, aí, veja que ironia, teremos saudades de você. (Sergio Cabral pai)

Meu maior orgulho é ter convivido com Zico (Jaime, ex zagueiro do Fla)

É o maior exemplo para gerações futuras (Zagalo)

Zico é mais completo do que eu fui……… Ah! se eu tivesse a firmeza do chute de Zico, nem sei o que teria feito no futebol (Dida)

Zico foi o maior jogador brasileiro que vi em ação. Pelé, Garrincha e Puskas foram “três monstros”, claro. Mas na época do Zico, ninguém foi melhor. (Lico, ex-jogador da Era Zico)

Zico foi o líder do melhor time que vi jogar. Ele é um mito e não haverá outro como ele. (Romário)

Há pouco tempo tive a oportunidade de conhecer Andrade e Rondinelli, jogadores marcantes da época de Zico no Flamengo e posso afirmar que eles tem um orgulho muito grande de terem feito parte dessa história e uma admiração grande por ele.

Para finalizar deixo a mais bela música composta sobre Zico, de Moraes Moreira.

Parabéns Zico e muito obrigado por tudo que você fez pelo meu Mengão.

P.S.: para finalizar deixo algumas recomendações sobre o que ler / assistir sobre Zico:

  • DVD Zico na Rede;
  • DVD Os Heróis de uma Nação;
  • Programa Loucos por Futebol especial exibido ontem na ESPN Brasil (devem ter reprises e pode aparecer no Youtube);
  • VHS Os mais belos gols de Zico (ou no Youtube mesmo);
  • Livro 1981 – O Ano Rubro-Negro de Eduardo Monsanto, pela editora Panda Books;
  • Livro Zico: Uma Lição de Vida de Marcus Vinicius Bucar Nunes, pela editora Thessaurus;

Onde estão os jogadores fidelenses?

Depois de ter escrito por aqui sobre os jogadores fidelenses, resolvi fazer uma atualização sobre a atual situação deles, mas infelizmente não consegui informações sobre todos, de qualquer forma vou citar todos os em atividade, explicando o que descobri. Se alguém tiver alguma novidade sobre eles, comente por favor.

Maycon Carvalho

Maycon

Maycon

Pelo que parece ele conseguiu subir da segunda divisão da Malásia com o Pahang FA, mas não teve o contrato renovado. Não encontrei nenhuma informação se ele foi para outro clube.

— UPDATE —

Maycon retornou ao Nova Iguaçu, conforme o seguinte post.

Hugo

Hugo, atacante do Ventforet Kofu

Hugo, atacante do Ventforet Kofu

Depois de passar pelo Paraná Clube, Hugo quase assinou com o CRB de Alagoas, mas recebeu uma proposta de última hora do futebol japonês e vai disputar a J-League pelo Ventforet Kofu, clube recém promovido à primeira divisão japonesa.

Fontes:

Marcos Paulo

Marcos Paulo Carvalho Inez

Marcos Paulo

Aparentemente ainda é jogador do Caxias, mas parece ter tido alguns problemas que podem levá-lo a sair do clube.

Fontes:

Weider Barreto (Tubarão)

Tubarão

Tubarão

Infelizmente não consegui nenhuma informação sobre o jogador.

Vagner Carioca

Vagner Carioca

Vagner Carioca

Esse ano assinou com o Quissamã para disputar o Carioca, mas ainda não atuou em nenhuma partida.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/rj/serra-lagos-norte/noticia/2013/01/quissama-apresenta-mais-reforcos-e-totaliza-sete-novos-jogadores.html

Jhonnattann

Jhonnattann

Jhonnattann

Depois de disputar o Campeonato Carioca 2012 pelo Volta Redonda e ter se destacado se transferiu para o futebol de Malta, mais especificamente para o Valleta. No Valleta chegou a disputar as eliminatórias da Liga dos Campeões, marcando 3 gols na primeira eliminatória contra o Lusitanos de Andorra. O time acabou eliminado para o Partizan Belgrado da Rússia.

Depois disso se transferiu para o Birkirkara FC também de Malta, onde até o momento (29/01/2013) marcou 8 gols em 21 partidas, além de ter sido considerado o melhor em campo em 6 jogos.

Fontes:

Ramon

Ramon dos Santos Pereira

Ramon dos Santos Pereira

Continua no Madureira, porém tem sido titular no começo do Carioca 2013, tendo jogado inclusive contra o Flamengo.

Fontes:

Davi Loureiro é condenado de novo por Improbidade Administrativa em outro processo

Saiu hoje no site do TJ/RJ mais uma condenação do ex-prefeito Davi Loureiro por improbidade administrativa, é a terceira condenação desse tipo este ano (veja aqui e aqui). Ele foi condenado novamente a 8 anos de suspensão dos direitos políticos, além da proibição de contratar com o serviço público por 10 anos, a devolução dos danos ao erário e a uma multa de duas vezes os danos.

A condenação foi devida a contratação irregular de Katheryne Moreira Salim Lopes Bittencourt e Aline Gomes Salim Cordeiro. Elas foram contratadas em cargos comissionados na prefeitura de São Fidélis sem desempenhar efetivamente as funções, conforme trecho abaixo:

Trata-se de Ação Civil Pública por atos de Improbidade Administrativa, proposta pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro em face de David Loureiro Coelho, Evandro Marinho Salim, Katheryne Moreira Salim Lopes Bitencourt e Aline Gomes Salim Cordeiro.
Alega o Ministério Público que as requeridas foram nomeadas pelo primeiro demandado em coluio com o segundo réu, que já exercia vários cargos de comissão no Executivo local, para que ocupassem cargos em comissão na prefeitura, recebendo remuneração dos cofres públicos sem que efetivamente tenham desempenhado as funções correspondentes.

Segundo a sentença, Evandro Marinho Salim não poderia ser contratado pela prefeitura e por isso a sua filha e sua sobrinha foram nomeadas para que ele exercesse a função e elas repassassem o dinheiro para ele, conforme trecho abaixo:

Dos próprios depoimentos pessoais de todas as partes já é possível extrair o convencimento e a verdade dos fatos: Os réus David Coelho e Evandro Salim combinaram do segundo prestar serviços contábeis ao primeiro, e para tanto, como Salim não poderia ser contratado pelo Município, colocou sua filha e sobrinha em cargos comissionados, e ambas repassavam-lhe os valores.

(…)

As próprias rés Katheryne Moreira Salim Lopes Bittencourt e Aline Gomes Salim Cordeiro caíram em contradição e, deflui claramente de seus depoimentos pessoais que efetivamente nunca trabalharam dentro da prefeitura e na verdade teriam – segundo alegam – prestado serviços ao réu Salim que os prestaria a prefeitura e ao réu David – mas tais serviços teriam sido executados na casa daquele réu.

Tanto o apurado no inquérito civil preparatório desta ação, quanto do depoimento das rés, fica claro que as mesmas nunca trabalharam para a municipalidade nas funções para as quais se deu a fictícia contratação, não davam expediente na prefeitura e foram contraditórias ao tentar justificar que ali compareciam para o exercício da correlata função.

Outro trecho importante é o que demonstra que Davi tentou transferir a responsabilidade para o Secretário de Administração, o que foi negado pelo juiz:

Em que pese a negativa do 1º réu, então prefeito á época, David Loureiro Coelho, admitir os fatos, mas afirmar que não sabia e que seria responsabilidade do Secretário de Administração, a versão não convence e está dissonante do acervo probatório. Nenhuma prova foi coligida a apontar qualquer participação ou conduta atribuível ao Secretário citado pelo réu.

(…)

O réu David Coelho tinha o domínio das contratações e para ele era prestado o serviço, como claramente afirmou o réu Evandro Salim e as demais rés, em depoimento pessoal. Esses três réus, em seus depoimentos de fls. 419/426, disseram com todas as letras, especialmente o réu Salim, que foi o então prefeito, à época seu amigo e com quem já tinha longo relacionamento também profissional, quem lhe contratou e “arquitetou” o ato simulado de forma a permitir o pagamento de seus serviços, através do emprego de suas parentes, 3ª e 4ª ré, que nunca exerceram qualquer atividade efetiva na prefeitura.

No trecho abaixo, fica claro que Evandro Salim não poderia ser contratado por já ter outra função pública:

O réu Evandro Salim ainda esclareceu com todas as letras que não foi contratado diretamente, tiveram que engendrar a contratação simulada de suas parentes, pois já exercia cargo público em outra comarca e era incompatível a acumulação, o que deixa claro que toda manobra e simulação teve o objetivo de fraudar e violar os princípios que regem a administração pública, em especial o da moralidade, transparência e legalidade, violando a vedação do art. 37 da Carta Magna.

Mas, para mim, o trecho mais importante é o abaixo, onde fica a dúvida se os serviços foram efetivamente prestados para a prefeitura, tirem suas próprias conclusões sobre isso:

Merece destaque que também não se provou nos autos qualquer efetivo serviço desempenhado pelo réu Salim, o que agrava a hipótese do dolo, pois sequer houve qualquer tipo de contraprestação ao município demonstrada, ao que tudo indica, teria beneficiado o 1º réu.

O juiz deixou claro que a conduta praticada por Davi e Evandro Salim foi muito grave e por isso a punição tem que ser exemplar:

No tocante aos réus David Loureiro Coelho e Evandro Marinho Salim, emerge a intensa gravidade da conduta praticada, a determinar especial rigor na aplicação da reprimenda, quando arquitetaram a simulação a perpetrar a efetiva ofensa aos princípios administrativos já apontados.

O primeiro réu era detentor de mandato eletivo, que encerra mecanismo de representação popular e traduz expressão eficaz de cidadania e democracia, impregnado de forte conteúdo ético e moral, razão pela qual deveria agir com especial retidão e promover a salvaguarda do interesse público.

Contudo, nomeou servidoras fictícias para ocupar cargo de confiança, com o escuso intento de remunerar o 2º réu por um pretenso serviço de contador que lhe prestaria.

Repita-se, que a referida conduta gerou, a um só tempo, dano ao erário e enriquecimento ilícito, afora a violação aos princípios da Administração, notadamente os da legalidade e moralidade.

O desvio de finalidade evidenciado nestes autos externaliza conduta de elevada reprovabilidade, desmoralizadora das instituições democráticas, além de configurar verdadeiro menoscabo aos deveres impostos aos representantes eleitos pela população.

A satisfação de interesses privados mediante a apropriação indevida de recursos públicos constitui prática recorrente na sociedade contemporânea e caracteriza uma das formas mais graves de improbidade administrativa, a exigir punição exemplar.

Vamos então a sentença propriamente dita:

Diante disso, JULGO PROCEDENTES OS PEDIDOS E CONDENO OS RÉUS DAVID LOREIRO COELHO, EVANDRO MARINHO SALIM, KATHERINE MOREIRA SALIM LOPES BITENCOURT, e ALINE GOMES SALIM CORDEIRO, POR ATO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, na forma do art. 269 I do CPC mediante a seguinte dosimetria:

– considerada a adequação típica da conduta aos artigos 9° e 10 da Lei n° 8.429/92, impõe-se a condenação dos dois primeiros réus ao ressarcimento integral ao erário, solidariamente, correspondente a todos os valores percebidos pela 3ª e 4ª rés durante o vínculo reconhecido como simulado, bem como à perda daquela função pública específica (já estando o 1º sem mandato eletivo, e o 2º era terceiro beneficiário), suspensão dos direitos políticos pelo prazo de oito anos, pagamento de multa civil correspondente ao dobro do valor do dano e proibição de contratarem com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de dez anos.

As condutas praticadas pela 3ª e 4ª demandadas revestem-se, igualmente de gravidade, tendo em vista que foram essenciais e conheciam a farsa que motivou suas nomeações para o cargo público.

Entretanto, reconheço que como parentes do 2º réu, foram por ele certamente convencidas a fazer parte do ilícito, o que não lhes retira o dolo – proporcionaram o locupletamento ilícito – mas de certo o atenua, motivo pelo qual reconheço-o em menor intensidade, até porque foram meras “peças deste nefasto esquema”, ainda que com total consciência.

Sopesadas essas variáveis e considerada a adequação típica da conduta aos artigos 9° e 10 da Lei n° 8.429/92, a 3ª e 4ª rés devem ser condenada ao ressarcimento ao erário, solidariamente com os demais réus, à suspensão dos direitos políticos pelo prazo de oito anos, a perda daquelas funções públicas (que já não mais ocupam), e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

Condeno todos os réus nas custas e despesas processuais.

Oficie-se o TRE/RJ quanto à pena de suspensão dos direitos políticos.

É importante deixar claro, que por ser uma condenação em primeira instância, ainda cabem recursos neste processo, o que não diminui a gravidade dos fatos descritos na sentença.

Fontes:

Mais uma condenação para Davi: 8 anos de inelegibilidade

Justica

Saiu ontem no Diário da Justiça Eletrônico mais uma condenação de inelegibilidade para o ex-prefeito de São Fidélis Davi Loureiro. Ele foi condenado por causa dos carros de som que circularam na noite da véspera das eleições dizendo que Fenemê seria cassado por “dar vantagens para eleitor no Posto Guaraciaba”, conforme transcrição do áudio abaixo: Leia Mais…

Saiu a sentença, Davi está inelegível por 8 anos

Conforme já havia dito aqui e contra o que foi dito por ele durante todo o processo eleitoral, Davi Loureiro está realmente inelegível. Depois de mais de 2 meses do julgamento, finalmente foram publicados, no site do TJ/RJ e no Diário Oficial da Justiça, o acórdão e o voto vencido do processo em que Davi Loureiro foi condenado por improbidade administrativa ao contratar uma funcionária fantasma na prefeitura de São Fidélis.

Conforme eu já havia adiantado na época, o Ministério Público conseguiu que o ex-prefeito tivesse seus direitos políticos suspensos por 8 anos, além de conseguir aumentar a multa de Maria José Boechat para duas vezes o valor do dano aos cofres públicos.

9. Com efeito, tendo em conta o d. parecer de fls.601/630, as condenações então impostas devem ser ampliadas, conforme alvitradas nas conclusões de fls.629/630, para impor-se também ao ex-prefeito e 2º apelante, a suspensão dos seus direitos políticos por 8 anos, consoante previsto no inciso II do art.12 da Lei 8429/92, e à 3ª apelante o aumento da multa para duas vezes o valor do dano, também com base no dispositivo acima referido.

Desta forma fica provado que o ex-prefeito não poderia assumir a prefeitura caso tivesse ganho a eleição, de acordo com a Lei da Ficha Limpa. Além disso, tendo em vista que a condenação foi publicada no fim do mês de novembro de 2012, ele só poderá pensar em se candidatar a qualquer cargo público em 2022 (já que só completará 8 anos no fim de 2020).

Outro ponto a destacar é que a condenação poderia até ter sido mais pesada se vermos o voto vencido do processo. O desembargador Celso Luiz de Matos Peres votou por uma multa a Maria José Boechat de 3 vezes o dano, além da suspensão dos direitos políticos dela por 10 anos e da exoneração do ex-prefeito no seu cargo de extensionista da Emater/RJ. Vale lembrar que ele já está proibido de contratar com o serviço público por 10 anos.

1. Discordei da douta maioria unicamente por entender que o primeiro apelo, interposto pelo Ministério Público, merecia integral provimento.

2. O voto vencedor o acolheu parcialmente, rejeitando a pretensão de aplicação de multa civil de três vezes (03) o valor do acréscimo patrimonial, a proibição de recebimento de benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, bem como a suspensão dos direitos políticos por 10 anos da primeira ré, e não somente suspensão de sua capacidade eleitoral passiva, como constou do julgado.

3. Com relação ao segundo réu, também pugnava o Ministério Público pela perda de seu vínculo funcional de extensionista da EMATER-RIO, de forma a alcançar qualquer função, emprego ou cargo público assumido até o trânsito em julgado, requerendo a majoração da multa civil para duas (02) vezes o valor do dano, além de pugnar pela retificação da penalidade de proibição de contratar com o Poder Público, para que se adequasse ao artigo 12, II da LIA.

Para ler o acórdão e o voto vencido de maneira completa e ler a primeira condenação (em 1ª instância) veja os links nas fontes.

 

Atualização às 17:30 do dia 02/12/2012

O blog Reflexões colocou a informação de que Davi Loureiro e Maria José Boechat já entraram com recursos em relação a condenação. Esses recursos só vão adiar o prazo de cumprimento da sentença, afastando mais ainda as futuras candidaturas dele. Além disso, passou a informação de que com a Lei da Ficha Limpa, além dos oito anos da condenação, ele ficará mais 8 anos inelegível devido a lei da Ficha Limpa, totalizando 16 anos.

Fontes

  1. Link do processo no site do TJ/RJ: http://webserver2.tjrj.jus.br/ejud/ConsultaProcesso.aspx?N=201200116764
  2. Acórdão: http://www1.tjrj.jus.br/gedcacheweb/default.aspx?UZIP=1&GEDID=00045B7AF301CF602FDE418EF9F987F9970EDBC458303E29
  3. Voto vencido: http://www1.tjrj.jus.br/gedcacheweb/default.aspx?UZIP=1&GEDID=0004CEDB542C8EA9429D777363AB32AF3731F7C4594F6047
  4. Postagem sobre a condenação em 1ª instância: https://leitesf.wordpress.com/2011/09/10/davi-loureiro-condenado-por-improbidade-administrativa/
  5. Postagem com a notícia da condenação em 2ª instância: aqui
  6. Postagem no blog Reflexões: http://pensamentossubjetivos.blogspot.com/2012/12/david-loureiro-banido-da-vida-politica.html

Dica de leitura #3: Astronauta Magnetar, de Danilo Beyruth

Desde muito pequeno tive muito acesso aos gibis da Turma da Mônica e sempre gostei muito de ler. Posso dizer com toda a clareza que Mauricio de Sousa foi de extrema importância na minha formação como leitor e como cidadão. Acredito que isso seja uma verdade para muitos leitores de várias gerações (levando em conta que a Turma da Mônica já tem 50 anos de “carreira”). Felizmente meus pais sempre deram acesso a mim e aos meus irmãos a livros e revistas em quadrinhos. Quando eu era criança eles chegaram a assinar as revistas da DC e recebíamos 5 revistas todo o mês (Batman, Super Homem, Liga da Justiça, Shazam e Flash se não me engano). Além disso sempre compravam as revistas da Mônica, eu gostava muito das revistas do Cascão, e outras como Homem-Aranha (meu favorito).

Eis que Mauricio de Sousa iniciou um novo projeto /selo esse ano chamado Graphic MSP onde novos quadrinistas tem a oportunidade de publicar Graphic Novels¹ baseadas nos velhos personagens de sua autoria. O projeto surgiu depois da publicação de alguns livros comemorativos com pequenas histórias dos personagens de Maurício de Souza escritas por novos nomes dos quadrinhos nacionais que fez muito sucesso.

Astronauta, personagem de Mauricio de Sousa

Astronauta, personagem de Mauricio de Sousa

Eles decidiram então escrever histórias maiores com esses autores e publicar como Graphic Novels. A primeira edição é Astronauta Magnetar, baseado no personagem Astronauta. Eu, sinceramente, não lembro de ter lido muitas histórias do personagem na minha infância, até porque dava mais atenção às histórias da turminha mesmo, mas resolvi comprar para ver como que era depois de ler e ouvir falar muito bem em vários sites.

Capa de Astronauta Magnetar

Capa de Astronauta Magnetar

Eis que foi uma mais que agradável surpresa (nem tão surpresa assim, estamos falando de Mauricio de Sousa). A história é excelente e muito madura, podendo ser lida por todas as idades (apesar de acreditar que crianças não vão conseguir alcançar toda a profundidade da história), mas focada no público jovem / adulto. O desenhista e roteirista Danilo Beyruth fez um excelente trabalho, é o tipo de história que te prende até você terminar a leitura e deixa uma vontade imensa de que saiam novas edições. Além disso, a arte está muito bem feita, utilizando de idéias muito interessantes para descrever as aventuras e perrengues passados pelo personagem. A solução encontrada para o desenho da nave e do uniforme do personagem foi incrível. O mais interessante é que, mesmo com um estilo diferente, o autor conseguiu preservar as raízes do personagem, não causando uma estranheza em relação ao mesmo. O acabamento da revista também está excelente, mesmo na versão brochura.

Trecho de Astronauta Magnetar

Trecho de Astronauta Magnetar

Recomendo fortemente a leitura para todos que gostam de ler e tem essa relação de carinho / nostalgia com os gibis da Turma da Mônica. Para quem ainda não se decidiu sobre a compra, recomendo que escutem o podcast Matando Robos Gigantes sobre a revista, cujo link coloquei nas referências abaixo (foi o que me animou a comprar a revista inicialmente). Recomendo ainda que assistam a entrevista que Mauricio de Sousa deu ao JB Fora do Ar que também está nas referências.

P.S.: estão previstas mais 3 revistas no selo Graphic MSP: Chico Bento, Piteco e Turma da Mônica.

Dados técnicos

  • Título: Astronauta Magnetar;
  • Roteirista e Desenhista: Danilo Beyruth;
  • Cores: Cris Peter;
  • Editora: Panini;
  • Selo: Graphic MSP;
  • Preços: 
    • Capa dura: R$ 29,90;
    • Brochura: R$ 19,90;

Glossário

  1. Graphic Novels: São revistas em quadrinhos com uma história mais longa, geralmente com um conteúdo mais sérios. Além disso costumam ser uma “história fechada”.

Referências

%d blogueiros gostam disto: